Conheça as pastilhas, revestimento que nunca sai de moda

Decorati / Publicado em 17/09/2019

Compartilhe:

As pastilhas são um tipo de revestimento bem conhecido por quem gosta de arquitetura e decoração. O que poucas pessoas sabem é a versatilidade desse material. 

Elas podem ser produzidas de vidro, cerâmica ou até mesmo de materiais naturais. São inúmeros os efeitos que as pastilhas conseguem reproduzir, sendo as bolhas e o metálico dois dos mais diferentes. 

Nesse texto, você vai conhecer mais a fundo esse revestimento e aprender alguns macetes para não errar na escolha e aplicação das pastilhas. Vamos lá?

Por que as pastilhas fazem tanto sucesso?

pastilhas

Há muitos anos, as pastilhas nunca deixaram de fazer parte de monumentos, lojas, e claro, casas. No Brasil, o revestimento começou a ser utilizado em 1930 seguindo a arquitetura modernista e fazendo parte da composição de fachadas, pisos, colunas e murais. 

Hoje em dia, o material é reconhecido por sua beleza, qualidade e efeitos diferentes. As de vidro, por exemplo, não desbotam, tem uma variedade enorme de efeitos cromáticos e podem durar até 50 anos no seu apê.

Pastilha de vidro x pastilha de cerâmica

As principais diferenças estão na aparência. As pastilhas de vidro são mais brilhantes e dão a sensação de profundidade no ambiente quando entram em contato com a luz. Já as pastilhas de cerâmica apresentam uma mesma cor por toda a peça e são menos escorregadias. 

A diferença que mais sentimos é no bolso. Mesmo que seja até mais bonita, a pastilha de vidro costuma custar de duas a três vezes mais que a de cerâmica, variando de região para região. 

Qualquer um dos modelos que você escolher vai ficar lindo no seu apartamento. Mas, atenção para uma dica importante: para garantir a longevidade do revestimento, aplique resina somente no rejunte. Se ele for aplicado de forma errada, poderá formar mofo. 

Como é feita a pastilha de coco?

Os ladrilhos da pastilha de coco são feitos da casca da fruta processada. A comercialização do revestimento é feita assim como as outras, em placas flexíveis aplicadas no papel.

Esse material pode ser utilizado em paredes, pisos internos, bancadas e móveis. Sua aplicação é feita com cola branca e ferramentas de marcenaria. Já a limpeza é mais simples ainda: pano úmido!

E as pastilhas metalizadas?

As pastilhas metalizadas são lindas e super resistentes, já que o brilho e a cor da peça não saem com a limpeza e o sol.

Mesmo assim, é melhor aplicar esse revestimento em detalhes, áreas menores ou misturá-lo com materiais mais comuns. O acabamento metálico pode cansar a vista dos moradores do apartamento com muita facilidade.

Tamanhos diferentes para locais diferentes

Se você quer colocar esse tipo de revestimento em ambientes menores, opte por pastilhas pequenas nos tamanhos 2,0 x 2,0 cm e 2,5 x 2.5 cm. As menores ainda, de 1,0 x 1,0 cm, são feitas para os mosaicos. 

Opte por modelos entre 2 x 2 cm e 6 x 6 cm, que além de serem perfeitos para o piso, ficam bem mais bonitos com alguns itens de decoração, como estampa xadrez, grega, cores e caminhos. 

Como escolher a melhor pastilha?

Com a grande variedade de pastilhas existentes no mercado, cada uma delas têm fica melhor em um local. 

No caso das paredes, por exemplo, fique livre e escolha o modelo que você mais gosta. Os pisos das áreas molhadas precisam de atenção. Para evitar acidentes, escolha um revestimento antiderrapante.

Não esqueça de contratar mão de obra especializada

Muitas pessoas acreditam que as pastilhas são simples de aplicar porque são comercializadas coladas em um papel que formam placas de diferentes medidas. Mas, na prática, não é bem assim que funciona. 

Se quem for aplicar as pastilhas não conhecer muito bem o material, as placas vão ficar separadas, principalmente em modelos de material natural, que tem texturas e espessuras diferentes. Caso ela não seja colocada da forma correta, o material pode ficar pontudo e machucar as pessoas. 

Além disso, é a mão de obra qualificada vai saber qual é a melhor argamassa para pastilhas, como fazer o rejunte e o assentamento corretamente, entre outros itens muito importantes. 

Também é importante lembrar da necessidade da regularização das paredes antes de aplicar as pastilhas. Fazendo isso, você deixa a superfície adequada para aplicação e o revestimento não fica torto.

Por esses e muitos outros motivos, contrate apenas profissionais confiáveis para evitar dor de cabeça.

A limpeza das pastilhas

Quem nunca viu alguém limpando as pastilhas com buchas ou escovas? Essa prática está completamente equivocada, pois risca o revestimento. 

Para limpar completamente as pastilhas de vidro e cerâmica, passe ácido muriático diluído em água na proporção de 1:1. Essa solução não tira o brilho das pastilhas, nem mancha o revestimento.

Sobrou alguma dúvida? Deixe nos comentários! Para ver mais conteúdos como esses, é só ficar de olho no nosso Blog, Instagram e Facebook.

Confira também na Decorati